A EMPRESA
ESTRUTURA
SERVIÇOS
CERTIFICADOS E PRÊMIOS
RESPONSABILIDADE SOCIAL
NOTÍCIAS
DICAS DE SEGURANÇA
ACADEMIA
CONTATO
OUVIDORIA
TRABALHE CONOSCO
 
 

Seguranças à paisana escoltam turistas no Guarujá (SP)

15/01/13
 

Seguranças à paisana escoltam turistas no Guarujá (SP) - 03/01/2013 - 10:08
Condomínios de luxo no Guarujá estão criando sistemas de informações de trânsito e de escolta a veranistas que querem aproveitar a temporada perto do mar.


Assim que se aproxima do final da rodovia Cônego Domênico Rangoni (Piaçaguera-Guarujá) em direção ao litoral, o turista aciona um número ao telefone. Minutos depois, seguranças à paisana começam a segui-lo, de carro, por cerca de 3 km, até uma das avenidas próximas à praia. Condomínios de luxo no Guarujá estão criando sistemas de informações de trânsito e de escolta a veranistas que querem aproveitar a temporada perto do mar. No Jardim Acapulco, na praia de Pernambuco, que tem 1.500 casas, o esquema começou após o Natal e continua nesta semana. A ideia é prevenir roubos nas principais vias de acesso à cidade. 'As pessoas estavam deixando de vir por medo de assalto', conta a publicitária Gisele Nascimento, 28, uma das moradoras do conjunto.  Em menos de 15 dias, ela teve o pai e dois amigos roubados em pontos de chegada e saída do Guarujá.  'A cidade está extremamente violenta', diz. 'Meu pai estava no carro indo para São Paulo e foi parado por três homens armados. Levaram tudo', conta Gisele.  Segundo o gerente de segurança Luiz Cláudio Venâncio Alves, o grande número de relatos de roubos motivou a adoção do sistema, que funciona por 24 horas.  Antes de se aproximarem da rodovia, os visitantes ligam para a equipe de plantão do condomínio, passam informações sobre o carro e recebem dados a respeito do trânsito e da segurança.  'Depois que colocamos as equipes, não ocorreram mais casos de assaltos', diz o gerente de segurança.  Ao todo, 12 seguranças atuam na operação, escondidos em pontos estratégicos.  Moradores dizem aprovar a iniciativa. 'Meu irmão levou uma pedrada no para-brisa. Vi muita gente sendo assaltada lá', conta o aposentado Germano Rocha, 64, que saiu de São Paulo para passar a temporada no Guarujá.  De acordo com o chefe da equipe de seguranças que atua na operação, que pede para não ser identificado, ao menos 50 moradores já fizeram uso do serviço.  Policiais militares também monitoram a área, repleta de mato e cortada por uma favela. Um dos PMs confirmou dificuldades no policiamento. 'Eles [ladrões] vêm por todo lado. Parece filme', diz o policial, que pede anonimato.  Na base e na companhia da PM que cuidam do policiamento na região da escolta, nenhum responsável se dispôs a falar com a reportagem.  Outros condomínios também adotam medidas. Na praia de Iporanga, o condomínio fornece carro para ronda do portal de entrada até a balsa. O serviço ocorre todas as noites, das 19h às 6h.  'Ajuda muito no dia a dia. O ladrão, quando é vigiado, não rouba', diz o aposentado José da Costa, 76, que passa a temporada no local.

 
 


 
 
Assaltos nas proximidades de escolas de alto padrão
 
Como se proteger em caso de assalto

- Mantenha a calma;
- Comunique-se e faça movimentos lentos;
- Responda com calma somente ao que for perguntado;
- Não discuta. Entregue ao criminoso o que el...

Saiba mais

 

 

 

 
 
 
VERSÃO PARA IMPRESSÃO
INDIQUE ESTA PÁGINA
AUMENTAR LETRAS
DIMINUIR LETRAS
VOLTAR AO ÍNDICE